Por: Equipe NetFighter | 4 de setembro de 2016

0.

Boxe Rio-2016. Montagem de fotos: REUTERS/Peter Cziborra - Daily Mirror/Andy Stenning
Boxe Rio-2016. Montagem de fotos: REUTERS/Peter Cziborra – Daily Mirror/Andy Stenning

Dando sequência à série de fatos marcantes nos esportes de luta na Rio-2016, após os destaques da luta olímpica (confira aqui), listamos cinco destaques no boxe. Confira:

1 – O brasileiro Robson Conceição foi campeão Olímpico, feito inédito na história do boxe brasileiro. Na disputa pelo título do peso leve (até 60kg), ele controlou desde o início o combate e venceu o francês Sofiane Oumiha em decisão unânime dos árbitros. Antes do ouro na Rio-2016, Robson havia disputado duas olimpíadas (Pequim-2008 e Londres-2012), sendo eliminado em ambas na estreia.  Agora o baiano, que é treinado por Luiz Dórea na Academia Champion, vai migrar para o boxe profissional. Ele assinou contrato com a Top Rank, e fará sua estreia em novembro, nos Estados Unidos, na preliminar de Pacquiao x Jessie Vargas.

2 – a britânica Nicola Adams repetiu o feito de Londres 2012 e tornou-se a primeira e única bicampeã olímpica da modalidade. Na final do peso mosca, a pugilista superou a francesa Sarah Ourahmoune por pontos.

London 2012 Olympics🏅and Rio 2016 Olympics🏅#back2back 😁 #olympics #adamseffect #doingthemost #boxer

Uma foto publicada por Nicola Adams (@nicolaadamsmbe) em

3 – o casal francês Tony Yoka, da categoria super-pesados, e Estelle Mossely do peso-ligeiro, conquistou o ouro no boxe. Mossely, de 24 anos, subiu ao ringue primeiro, derrotando a chinesa Yin Junhua na final, se tornando a primeira francesa campeão olímpica no boxe. Já Yoka, venceu o britânico Joe Joyce por decisão do júri, cumprindo assim o “acordo” que o casal havia feito.

4 – o irlandês Michael Conlan, que é o atual campeão mundial e foi medalha de bronze em Londres-2012, foi derrotado nas quartas de final na categoria até 56 kg pelo russo Vladimir Nikitin e contestou bastante a decisão dos juízes. Tendo em vista esta e várias outras decisões controversas, a AIBA decidiu afastar diversos árbitros da Rio-2016.

5 – A torcida brasileira, que foi um dos grandes destaques da Rio-2016,  proporcionou alguns belos momentos no boxe também. O equatoriano Carlos Andres Mina virou xodó da torcida brasileira. Ao subir no ringue para sua estreia na categoria até 81kg, Mina ouviu a torcida cantar a música “Pelados em Santos”, dos Mamonas Assassinas, numa alusão a seu nome. “Mina, seus cabelo é da hora, seu corpão é um violão, meu docinho de coco, tá me deixando louco“, diz a primeira estrofe da canção. Já o juiz brasileiro Jones Kennedy foi ovacionado pela torcida que assistia a combate de boxe entre lutadores desconhecidos. Como era o único brasileiro no ringue, o público presente resolveu “torcer” pelo paraense. Toda vez que Jones interferia na luta, a torcida presente entoava o grito “juiz, juiz, juiz!”.

Deixe seu comentário!